terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Faça você mesmo: ecobags feitas de camisetas velhas



Sabe aquela camiseta que você ganhou de brinde e nunca usou, ou aquela outra que já está velha e só serve para usar dentro de casa? Agora ela pode ter uma nova serventia. Com alguns cortes e uma costura simples é possível transformar uma camisa comum em uma ecobag exclusiva e sustentável. Confira!

Materiais:
• Camisa de algodão (por serem mais resistentes, os tecidos mais grossos funcionam melhor. Já o tamanho fica ao seu critério: quanto maior a camisa, maior será a sacola);
• Alfinetes;
• Canela ou lápis;
• Prato;
• Tesoura;
• Máquina de costura.

1º passo: Retire as mangas

Estire sua camisa sobre uma mesa e corte as mangas. Certifique-se de não cortar as costuras, pois isso deixará a sua ecobag mais resistente.

2º passo: Retire a gola

Agora você irá recortar a gola, que será a alça da sua sacola. Mas antes, marque com o lápis ou canela o local exato do corte. Para facilitar a marcação, posicione o prato em cima da gola com metade do seu diâmetro sobre a camisa e a outra metade para fora. Agora é só marcar e recortar. Quando maior o círculo, mais fina (e frágil) será a alça.

3º passo: Marque o local da costura


Vire a camiseta ao avesso e marque com os alfinetes o local onde irá costurar a base da sua futura ecobag. É nesse momento também que você irá definir o comprimento da sua bolsa.

4º passo: Costure


Chegou o momento de usar a máquina de costura para fechar o fundo de sua sacola. Pode usar o tipo de costura que preferir. Para torná-la ainda mais forte, reforce a costura do fundo e das quinas da ecobag. Você ainda pode colocar bolsos na parte de dentro da sacola.
Está pronto!


Agora é só desvirar sua ecobag e usá-la aonde quiser! Ela pode carregar as a compras do supermercado, os livros da faculdade, as roupas da academia ou o que mais você precisar. Você ainda pode fazer várias sacolas, com estampas e tamanhos diferentes, e distribuir entre seus amigos e familiares. Uma lembrança barata, fácil e sustentável para manter por perto e usar sempre que precisar.

Fonte: Instructables

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Reaproveitando Tampas de PET

Uma excelente idéia -fácil fácil...

Idéia para reciclar tampas de pet - é melhor do que prendedores ou aramados!

Corte logo abaixo do gargalo usando tesoura ou outro cortador.


Passe o saco plástico por dentro do gargalo cortado.


Depois basta fechar com a tampa. E pode usar nas embalagens de mantimentos, pães etc!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

EcoLinks


Uma seleção de sites com diversos temas inerentes ao meio ambiente. Navegue por este mar verde e explore ilhas repletas de conhecimentos, informação e boas oportunidades!

http://paginasverdes.org
Agenda com eventos, matérias, dicas para o dia-a-dia, oportunidades profisionais, bioconstruçcão, biopsicologia e muito mais, além de ótimos e variados links.

http://www.justicaambiental.org.br
Site da Rede Brasileira de Justiça Ambiental, que luta pelos direitos sociais com qualidade de vida coletiva e preservação do meio-ambiente.

http://www.envolverde.com.br
Jornalismo com uma pegada ambiental, que fala sobre legislação, sustentabilidade, tratamento de resíduos, saúde, educação, cultura… Sempre carregando na tinta verde.

http://www.coletivoverde.com.br
Eventos, entrevistas, moda ecológica, design sustentável, consumo consciente, vídeos para assistir online ou baixar. É muita gente e muita coisa acontecendo.

http://permacoletivo.wordpress.com/materiais-para-downloads/
Maior acervo de Permacultura para Downloads!

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Seja um EcoAtivista, não um EcoChato ou EcoPoser


PARTE 2

Você deve ter notado que, na primeira parte deste texto, evitou-se dizer “faça, isso, faça aquilo”. Não por falta de sugestões, elas existem às pencas, mas porque o objetivo principal aqui, ao invés de lançar palavras de ordem ao vento, é induzir à reflexão que leva ao despertar de uma nova consciência. No entanto, existem dois erros clássicos cuja abordagem objetiva se faz necessária.

Não encha o saco das pessoas. Não faça EcoTerrorismo. Se a sua presença virar sinônimo de um dedo apontado e “Olha o que você está fazendo! Sabe as consequências disso pra natureza?”, ou mesmo ferozes olhares de reprovação, as pessoas vão começar a te evitar. Quando as pessoas são ideologicamente acuadas, agem instintivamente: fogem ou atacam. Adquira conhecimento, esteja disponível e faça com que seja um prazer trocar idéias com você.

Não dê uma de papagaio. Não faça EcoSPAM. Utilizando um exemplo prático: é anunciado um evento na área ambiental. Logo, centenas de pessoas começam a postar o link da notícia no Tweeter. Aí você vê e “retuíta”. Acontece que isso não é serviço nenhum. É mais do que provável que nem a pessoa que te mandou o link, nem você, nem aqueles que passaram sua mensagem adiante compareçam ao tal evento. Você acha que é um acontecimento relevante? Então vá e compartilhe depois as suas impressões. Ou simplesmente divulgue, se não puder ir, mas de maneira dirigida e pertinente. A EcoDivulgação deve sempre aproveitar os contextos da criatividade e da relevância.

Para abrir o bico com propriedade em defesa nos animais, das plantas e de novos hábitos de vida, além da sua própria evolução e do EcoSimancol, o legítimo EcoAtivista precisa munir-se de informações e investir sistematicamente na ampliação de seus conhecimentos, através de leituras, cursos, grupos de discussão, ações voluntárias, etc. Aqueles que se aventuram a percorrer essas trilhas, mesmo sem a preocupação de buscar seguidores ou reconhecimento, neste ponto da jornada já podem olhar para trás e enxergar o quanto progrediram. E quantas pessoas foram modificadas, por muito ou pouco que seja, graças às sementes plantadas ao longo do percurso. As maiores vitórias dos EcoAtivistas são alcançadas assim, passo-a-passo, através de pequenas conquistas.

Essa é uma viagem que pode levar a lugares e situações surpreendentes! A Maloca Sustentável, por exemplo, é o local de convergência de um grupo desses caminhantes. Um jardim onde o trabalho conjunto de profissionais da tatuagem, música eletrônica, comunicação, dança, artes plásticas, biologia, jornalismo, geografia, arte-educação, permacultura e bioconstrução já começa a dar seus primeiros frutos.

Prepare sua bagagem, dê os primeiros passos e siga confiante. Se as suas pegadas forem firmes, outros as seguirão. ;-)


Por Daniel Gandra



segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Seja um EcoAtivista, não um EcoChato ou EcoPoser

Este texto, dividido em duas partes, é destinado àqueles que não conseguem mais manter a neutralidade face às condutas responsáveis pela degradação contínua de nossos recursos naturais. Seu objetivo é apresentar os conceitos primordiais de EcoAtivismo e fornecer algumas dicas importantes para quem deseja passar da indignação passiva à ação.




PARTE UM


Vivemos uma época intensa, em todos os aspectos. Um tempo de transformação, devidoa múltiplos fatores. Mas existe um tema que, cada vez mais, gera uma convergência global em torno de sua análise, discussão e atuação: o meio ambiente. Uma expressão que não apenas virou moda, como aparece cada vez mais inserida no universo empresarial. Um assunto hoje não mais restrito a círculos de profissionais, estudiosos e grupos ativistas, permeando também o dia-a-dia de donas de casa, estudantes e cidadãos em geral, como eu que escrevo este texto e você.


Tem gente que conversa esporadicamente, tem quem fale sobre isso o tempo todo apenas para demonstrar sua erudição, tem de tudo nesse amplo departamento chamado Percepção e Reação. Inclusive pessoas que se cansam de tanta conversa e sentem-se imbuídas da missão de efetivamente lutar pela preservação da natureza, pelo florescer de uma nova consciência.


É neste momento que surge a primeira questão fundamental: como é que a gente se alista no Exército Verde? A resposta, felizmente, é de múltipla escolha e todas as alternativas estão corretas.


Você pode começar logo da maneira mais eficaz de todas: na sua casa. No seu corpo. Na sua vida.

A primeira e mais revolucionária mudança que uma pessoa pode promover é em sua própria natureza. Se o objetivo é influenciar, o exemplo pessoal é muito mais eficaz que a mais rebuscada argumentação. Existem muitos hábitos que podem ser reavaliados. Será que você precisa todo mês de mais uma calça, mais um tênis, mais um eletrônico? Será que você consegue parar de comer carne? Será que você capaz de gerar menos lixo? Ou melhor ainda: de selecionar o que descarta para facilitar a reciclagem? Quem adere ao EcoAtivismo precisa se dispor a uma profunda mudança em seus arraigados valores e costumes, antes de pensar em mudar seu vizinho ou o mundo.


Os efeitos imediatamente visíveis de suas novas escolhas não são nada frente à imensa e complexa cadeia de eventos que elas influenciam.

Sabemos que a lógica de mercado, em nossa economia, sempre visa o lucro imediato. Foi antes de tudo esta predisposição que instituiu inúmeras práticas exploratórias destrutivas que se perpetuam a gerações em nosso planeta, resultando em calamidades ambientais e imensas desigualdades sociais. Mas, historicamente, sempre que se atingiu uma massa crítica de pessoas militando ativamente por um mesmo ideal, uma revolução ocorreu. O Big-Bang de um universo pessoal em transformação gera ondas que tocam e transformam indefinidamente os mais variados receptores e dimensões em seu caminho.




terça-feira, 30 de novembro de 2010

Feiras Agroecológicas do Benfica em Dezembro



Programação:

04/12
"Desafiando o Lixo" - Artesanato com materiais recicláveis, com Ray Ferreira (INEC)
Práticas Corporais
Feira de Trocas

18/12
Confraternização do Grupo de Consumidores Responsáveis
Práticas Corporais
Feira de Trocas

Traga suas garrafas Pet e caixas Tetrapark (leite e suco)

Informações: http://consumidoresresponsaveis.blogspot.com

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Eco Arte Cultura no Centro Cultural Dragão do Mar


A Edição 2010 do Eco Arte Cultura vai destacar diversas expressões artísticas com a temática do meio ambiente e sustentabilidade. O evento é mais uma iniciativa do Instituto Hidroambiental Águas do Brasil (IHAB), e acontece nos dias 25,26 e 27 de novembro, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

O Eco Arte Cultura vai reunir ambientalistas, educadores, cientistas, organizações públicas e privadas, entidades culturais, estudantes e interessados nas questões ambientais.

A programação gratuita reúne uma série de oficinas com os seguintes temas: Alimentação Viva, Qualidade da Água na Visão da Saúde Pública, Computadores Metareciclados, Vassouras Pet, Carteiras Tetra Park, Almofadas Ecológica, Bijuteria Natural, e outros.

O Eco Arte Cultura vai apresentar, ainda, exposições de arte, intervenções audiovisuais, apresentações musicais, de dança, teatrais, mostra de artes visuais.

As crianças também têm espaço garantido e poderão curtir o Eco Arte Criança, que este ano vai apresentar o grupo A Cura do Planeta, com apresentações em todos os dias do evento.

Duas palestras serão apresentadas durante o Eco Arte Cultura 2010. O coordenador da FUNASA, Pedro Villar, vai falar sobre “Qualidade da água e preservação dos recursos hídricos” e o secretário de Cultura do Ceará, Auto Filho, ministrará a palestra “Natureza é Cultura”.

SHOWS

O público irá conferir uma programação musical bastante eclética. O Eco Arte Cultura, este ano, mescla diferentes estilos e ritmos. Na primeira noite, tem apresentação da banda Syntagma ( músicas produzidas na época medieval, barroca e renascentista com ritmos atuais), além do grupo Metalira e do Grupo Vocal Ecoar do IBAMA.

Teatro, dança, Coral da COELCE, a banda Ska Brother (que mistura o calypso, jazz e o rhythm and blues americano) e o grupo Sobrajazz animam a segunda noite do festival.

A “Uirapuru Orquestra de Barro”, de Cascavel, e o quarteto da Marimbanda encerrarão a programação do Eco Arte Cultura.

SOBRE O ECO ARTE CULTURA

O projeto Eco Arte Cultura nasceu em 2005 como ação artística do Encontro Intercontinental sobre a Natureza – O2. Devido ao seu crescimento, o evento torna-se uma iniciativa própria visando divulgar através de trabalhos e projetos artísticos, pedagógicos e culturais a importância da preservação da natureza. No evento, arte, cultura e meio ambiente dialogam com a sociedade para juntos criarem espaços de disseminação de ideias ecológicas, visando à melhoria da qualidade de vida.

ECO ARTE CULTURA 2010
Data: 25,26 e 27 de novembro
Horário: A partir das 8h
Local: Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, SESC SENAC Iracema e Teatro da praia.
Inscrições Gratuitas
Informações: www.ihab.org.br ou pelos telefones 3262 1559 / 3262 1175 / 8674 1559

Fonte: Jornal O Estado / 23.11.2010

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Projeto itinerante da SOS Mata Atlântica chega a Fortaleza nesta semana


Os moradores da capital cearense têm, a partir dessa semana, a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a Mata Atlântica, hábitos sustentáveis e meio ambiente, de forma divertida. O projeto "A Mata Atlântica é aqui – exposição itinerante do cidadão atuante" está chegando a Fortaleza para promover diversas atividades gratuitas e voltadas para todos os públicos, como palestras, oficinas, jogos educativos, monitoramento da água do Rio Cocó, exibições de filmes e de maquetes, exposições, entre outras.

O caminhão adaptado pela SOS Mata Atlântica ficará em Fortaleza por duas semanas, funcionando de quarta a domingo. Na primeira semana, de 24 a 28 de novembro, o projeto estará estacionado na Praça Jonas Gomes de Freitas (em frente ao North Shopping) com atividades das 11h às 20h no primeiro dia e das 10h às 20h nos demais, com encerramento às 18h no domingo (28/11). Na segunda semana, de 1° a 05 de dezembro, o caminhão seguirá para o Parque Ecológico Rio Branco, com atividades também das 11h às 16h no primeiro dia e das 10h às 16h nos demais.

Apesar da cobertura original da Mata Atlântica em Fortaleza ter sido reduzida de 64% para apenas 5%, a população ainda pode evitar que o desmatamento continue a ocorrer começando pelo local onde vive. "As pessoas precisam conhecer como e porque devemos contribuir para a redução do desmatamento. Além disso, a população deve ter a consciência de que uma pequena ação pode fazer a diferença na vida de muitas outras pessoas", comenta a coordenadora do projeto, Camila Plaça, que destaca também que as pessoas devem cobrar das autoridades locais uma fiscalização mais rígida e a criação de mais projetos contínuos e efetivos em prol da conservação ambiental.

A exposição itinerante tem o patrocínio de Bradesco Cartões, Natura e Volkswagen Caminhões & Ônibus e apoio local da Secretaria de Meio Ambiente e Controle Urbano (SEMAM), North Shopping Fortaleza, Fundação Mata Atlântica Cearense, Associação Caatinga e Associação Asa Branca. Escolas e grupos interessados podem agendar visitas monitoradas ao projeto, através do email itinerante@sosma.org.br. A programação completa está disponível no portal e os relatos da equipe itinerante podem ser conferidos no blog da SOS Mata Atlântica. Em dois anos de projeto, o caminhão já viajou por mais de 60 cidades brasileiras em 17 estados.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Semam apresenta diagnóstico do plano de manejo da Sabiaguaba




Plano será apresentado neste sábado (20/11)

A Prefeitura Municipal de Fortaleza através da Secretária de Meio Ambiente e Controle Urbano, Semam, convida a todos para participar do Seminário de apresentação do Diagnóstico do Plano de Manejo das Unidades de Conservação de Sabiaguaba. O evento será realizado pela Semam, Fundação Centro de Educação Popular em Defesa do Meio Ambiente – CEPEMA e Universidade Federal do Ceará – UFC/Depto. de Geografia e Programa de Pós-Graduação em Geografia. O diagnóstico vai ser apresentado na Escola Municipal Eduardo Pinheiro Campos, rua Muriú,500, Sabiaguaba, sábado, (20), às 9 horas.

O Plano de Manejo da Sabiaguaba pretende traçar normas que orientem a ocupação sustentável do local. A ideia é transformar o bairro no primeiro ecológico da Capital. Hoje, o local ainda sofre com o desmatamento. A Sabiaguaba, em breve, se transformará no primeiro bairro ecológico da Capital. O anúncio foi feito pelo titular Seman, Deodato Ramalho, durante a abertura do Seminário Internacional de Serviços Ambientais e Planejamento Urbano, realizado em Fortaleza.

Depois da criação da Área de Proteção Ambiental (APA) de Sabiaguaba e do Parque Natural Municipal das Dunas no local, em 2006, o Plano de Manejo, que deve ser concluído em fevereiro do próximo ano, instituirá normas para a ocupação sustentável do espaço.

Atualmente, segundo o geógrafo Jeovah Meireles, professor do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC), o bairro ainda sofre com problemas decorrentes da ocupação irregular.

A impermeabilização do solo, a falta de saneamento básico e o desmatamento da mata ciliar são apontados como os principais questões da APA. A ideia do bairro ecológico é barrar tudo aquilo que degrada o espaço e proteger os diversos ecossistemas da Sabiaguaba.

Com a conclusão do Plano de Manejo transformará o local no primeiro bairro ecológico da Capital. Com isso, a APA de Sabiaguaba e o Parque Natural das Dunas vão ser protegidos pelo poder público e pela comunidade. A ideia é ocupar as áreas permitidas, de forma sustentável.

Conforme explicou o secretário do Meio Ambiente, Deodato Ramalho, a Prefeitura já tem avançado na preservação do espaço. No Parque das Dunas, por exemplo, a vigilância é permanente, pois não pode haver nenhum tipo de intervenção no local. Quando a Sabiaguaba for
considerado bairro ecológico, as visitas ao parque vão ser organizadas, exclusivamente para ecoturismo e pesquisas científicas.




Saiba mais

Em 12 de fevereiro de 2006, a prefeita Luizianne Lins assinou o Decreto de Criação do Parque Natural Municipal das Dunas de Sabiaguaba e da Área de Proteção Ambiental (APA) de Sabiaguaba.

Pelo Sistema Nacional de Unidade de Conservação (SNUC), após a criação das áreas de proteção, o Município tem que, obrigatoriamente, concluir um Plano de manejo em cinco anos para orientar a ocupação sustentável dos espaços.

No parque, não é possível haver nenhum tipo de intervenção. Quando Sabiaguaba for transformada em bairro ecológico, o espaço ficará disponível para ecoturismo e pesquisas científicas. O Município é responsável por administrar o parque e fazer a fiscalização. O parque
conta com aproximadamente 470 hectares de extensão. Cerca de 17 mil pessoas vivem atualmente na APA.

Serviço

Data:20.11.10
Local:Escola Municipal Eduardo Pinheiro Campos, rua Muriú,500, Sabiaguaba
Horário: 9 horas

Fonte: http://www.fortaleza.ce.gov.br/semam/index.php?option=com_content&task=view&id=171

terça-feira, 19 de outubro de 2010

I Jornada Permacultural do Ceará


Atividades nos municípios de Fortaleza, Sobral e Aratuba serão realizadas entre os dias 22 de outubro a 11 de novembro


A Permacultura se apresenta ao mundo como uma ferramenta para alcançar uma cultura de permanência, trabalhando em conjunto com a natureza para construir ambientes humanos sustentáveis. Acreditando nessa proposta, O Núcleo de Estudos e Práticas em Permacultura no Semi-árido – Neppsa - da Universidade Estadual do Ceará – UECE, em parceria com o Banco do Nordeste (BNB), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Ceará – Senac/CE, Instituto Nordeste Cidadania (INEC), Associação Civil Terrazul, Instituto de Ecologia Social Carnaúba, Rede Permanece, Associação Maloca Sustentável, UniGaia – Brasil e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), realizam a I Jornada Permacultural do Ceará, entre os dias 22 de outubro a 11 de novembro, com atividades nos municípios de Fortaleza, Sobral e Aratuba.


A Jornada se desenvolverá numa seqüência de eventos articulados entre os parceiros. Cursos, palestras, rodas de diálogo, visitas técnicas, entre outras atividades, fazem parte da programação. Todos os eventos acontecerão em torno da vinda do permacultor Skye Riquelme, com décadas de experiência internacional em educação, formação e consultoria em permacultura. Destaque para dois grandes cursos que serão facilitados pelo Permacultor: Curso de Design em Permacultura – PDC (72h) e Curso Avançado de Educação em Permaculturam (40h), sendo este último direcionado apenas para quem já fez o PDC.


Skye Riquelme



Além do permacultor Skye Riquelme, se fará presente também durante a Jornada, Stefano Soldati, Presidente da Academia Italiana de Permacultura e especialista em construção ecológica, que vai contribuir apresentando algumas de suas técnicas construtivas e mostrar um panorama sobre a permacultura na Europa.


De acordo com Luciana Campos, presidente da Associação Maloca Sustentável, a idéia da Jornada surgiu da articulação entre as diversas entidades que difundem no Ceará a prática da Permacultura. “Sentimos a necessidade de alcançar mais pessoas, de potencializar recursos, atingindo mais resultados na socialização da Permacultura. Através dessa jornada, pretendemos formar permacultores e educadores em permacultura que sejam multiplicadores em suas localidades e microregiões, suprindo, dessa maneira, uma lacuna existente na educação para a sustentabilidade no nosso estado”.


A solenidade oficial de abertura da Jornada acontece no dia 24 de outubro, às 19h no Senac Iracema, em Fortaleza, sendo aberta ao público. Na ocasião, será apresentado um vídeo-documentário sobre a linha do tempo e o estado d’arte da permacultura no Ceará.


Mais informações:


Skye Riquelme

Natural de Melbourne, Austrália. Máster em ''IESD''/Integrated EcoSocial Design (Design Integrativo de Sistemas EcoSociais) pela Gaia University International. Certificado em Design de Permacultura pelo Permaculture Institute (Austrália). Formação em Física Nuclear (Astrofísica) pela University de Melbourne/Austrália. Ministrou Cursos de Permacultura na Austrália, México, Japão, Kênia, África do Sul, Cuba, Inglaterra, Alemanha e Argentina. Residente por 10 anos em Crystal Waters Permaculture Village, considerada uma das três melhores do mundo por ser o melhor centro de experiências em Permacultura e Ecovilas da Austrália. Co-autor do livro "Manual for Teaching Permaculture Creatively" (Manual para Ensinar Permacultura Criativamente). Ministrou Curso Avançado em Facilitação de Ensinamentos para a Associação de Mestres de Permacultura nos Estados do leste dos Estados Unidos. Co-fundador da instituição Earthcare Enterprises, especializada em organizar e ensinar cursos de Certificado de Design de Permacultura, onde foi focalizador por 6 anos em mais de 30 cursos. Co-fundador e sócio da Geelong Permaculture Design Collective, consultoria em permacultura. Foi Diretor de Educação no Instituto de Permacultura do México difundindo suas técnicas por diversos estados deste país, onde viveu por cinco anos. Sócio fundador do Instituto de Permacultura Cerrado-Pantanal/IPCP, em Campo Grande-MS, onde viveu por oito anos, ministrando diversos cursos com comunidades rurais, quilombolas e indígenas. Sócio-colaborador do Instituto de Permacultura Cerrado-Pantanal e Mata Atlântica. Hoje atua pela UniGaia-brasil na área de Educação em Permacultura. Skye também é o criador do sistema UniMão de Aprendizagem em Permacultura.


Sobre a Permacultura


Conceito criado na década de 70, pelos ecologistas australianos Bill Mollinson e David Holmgren, a Permacultura acredita que cada ser humano deve ser responsável ambientalmente pela sua existência e deve se envolver cotidianamente em atividades de auto-produção dos aspectos da vida. Seguir esses princípios e os colocar em prática em tudo que nos rodeia, como abrigo, alimento, saúde, bem-estar, transporte, educação e energias sustentáveis, interagindo criativamente com a natureza e projetando, criando e gerenciando as nossas ações em hamonia com o meio ambiente, é o método de planejamento, atualização e manutenção de sistemas de escala humana ambientalmente sustentáveis, socialmente justos e financeiramente viáveis.


Programação da Jornada:


Data

Atividade

23/10

Ciclo de Conversa acerca da Educação, Permacultura e Ecovila para a comunidade em geral;

Visita ao Núcleo Mestre Sidon, para troca de experiências com pessoas do Novo Encanto, em Sobral.

24/10

Cerimônia oficial de abertura da jornada, no auditório do Senac Iracema, em Fortaleza, com a apresentação da linha do tempo e do estado d’arte da permacultura no Ceará.

25 a 29/10

Curso de Educação em Permacultura, ministrado por Skye Riquelme, na UECE, evento promovido e organizado pelo NEPPSA. Palestra aberta ao público no Auditório Central da UECE com o tema a “Permacultura no contexto acadêmico dia 25/10.

30/10

Pic-nic permacultural na Praça da Gentilândia, concomitantemente com a Feira Agroecológica do Benfica. (manhã)

Visita-técnica à Comunidade de Sussuí, Quixadá, para conhecer o Projeto de Desenvolvimento e Integração Comunitária do Instituto Nordeste Cidadania – INEC (tarde)

01 a 11/11

Início do Curso de Design em Permacultura – PDC na Reserva Particular do Patrimônio Natural - Ecosítio da Cultura Permanente, no município de Aratuba, Maciço do Baturité.



Assessoria de Imprensa: Juliana Lacerda (85) 9999.4939

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Manobra Radical


A Materia abaixo foiretirado do jornal Diário do Nordeste, e foi escrita por George Noronha. Nela o jornalista cobre a participação de integrantes da ONG Maloca Sustentável, nas comemorações do aniversário da escolhinha de surf da Abreulândia, praia do município de Fortaleza, quase fronteira com o município de Aquiraz.


Foi com muita alegria e satisfação que realizou-se no dia 12 de outubro de 2010 a comemoração do aniversário da Escolinha de Surfe da Abreulândia.

Estiveram presentes ativistas da permacultura que deram uma super aula de ecologia e ensinaram como plantar e cultivar uma horta ecologicamente correta aos professores da rede estadual e municipal que são amigos do projeto e também se fizeram presentes.

Além dessa turma ecológica, os alunos da Escolinha de Surf da Abreulândia assistiram a um divertido show dos palhaços Marróia e Mah que animou a todos.

Graças ao trabalho do guerreiro Magão e amigos, e ao apoio de várias pessoas e entidades, a Abreulândia teve uma grande celebração de surfe.

Parabéns a todos que fazem parte do Abreulândia Surfe Clube e da Escolinha de Surfe da Abreulândia.

Nós do Manobra Radical apoiamos esse projeto sabendo que esse tipo de iniciativa é de suma importância para a formação integral das crianças e jovens das comunidades envolvidas no projeto, constituindo assim, um instrumento de promoção de uma cultura de paz, de hábitos saudáveis através do esporte e da criação de oportunidades.

Maiores informações pelo email: magaodamagic@hotmail.com ou pelo telefone: (85) 8847-6616



quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Telhado Verde em ônibus


Fonte: http://ciclovivo.com.br/noticia.phz/1265/primeiro_onibus_com_sistema_de_telhado_verde_circula_em_nova_york/

A natureza não está muito presentes nas grandes cidades. A maioria dos centros urbanos é repleta de concretos, ferro e asfalto. Para dar um toque diferente a essa realidade, o designer Marco Antonio Cosio criou o Bus Roots, que têm um verdadeiro “jardim em seu telhado”.

Cidades como Nova York, por exemplo, não possuem mais espaço para o crescimento de áreas verdes. O Bus Roots nasceu com o objetivo de ser a solução para esse problema, além de ajudar a diminuir as ilhas de calor, trazer a natureza às cidades e melhorar a qualidade de vida das pessoas.

O intuito do designer é conseguir plantar, em média, 15 hectares de plantas em 4500 ônibus de Nova York, EUA. A área ocupada pelos jardins seria equivalente a quatro Bryant Parks localizado na mesma cidade.

A ideia surgiu para uma competição conhecida como DesignWala Grand Idea Competition e conquistou o segundo lugar na premiação. O projeto objetiva conectar novamente as comunidades urbanas à natureza, e melhorar a qualidade o ambiente ao redor. O Bus Roots possui efeito estético, isolação térmica e acústica, absorção de CO2, restauro do habitat, educação pública e recreação, entre outras coisas. A criação é um projeto público e divertido, que levanta questões como: agricultura urbana e nômade, remediação ambiental, novos modelos de vida e educação, padrões de migração e transporte.

O primeiro protótipo, testado em Nova York, foi instalado no teto do Biobus, que é pioneiro no uso de um sistema de telhado verde na metrópole americana.




sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Para lavar a égua! pos..a água


No Brasil, existem mais residências com aparelhos de TV (95%), telefone (84%) e DVD (72%) do que ligadas a redes de esgotos ou a fossas sépticas (59%). É o que diz o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com base na Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios (PNAD), realizada em 2009 e divulgada há um mês.


Quem não tem esgoto nem fossa dispensa os dejetos a céu aberto e, direta ou indiretamente, tudo acaba nos rios, lagos, mar e outros corpos d’água. Quem tem o esgoto coletado envia os dejetos para alguma estação de tratamento, que reduz a poluição orgânica e devolve a água mais ou menos limpa para rios, lagos e mar. Isso quando existe de fato algum tratamento, pois boa parte das redes de esgotos apenas faz a coleta em domicílio, concentra a sujeira, e também a destina aos corpos d’água, sem qualquer tratamento.


Seja como for, tratar esgotos a ponto de ‘lavar a água’ e deixá-la limpinha, livre até de bactérias, ainda é uma meta distante. Para alcançá-la, não basta recorrer aos métodos tradicionais de tratamento de dejetos. É preciso inovar. Exatamente o que fazem pesquisadores como Mauro Parolin e Jefferson de Queiroz Crispim, ambos da Faculdade de Ciências e Letras de Campo Mourão (Fecilcam), no Paraná.


Eles desenvolveram um modelo de tratamento dos esgotos domésticos para propriedades rurais, escolas e condomínios, capaz de tratar 95% da sujeira. E deixam os últimos 5% por conta dos cauxis, como são genericamente chamadas várias espécies de esponjas de água doce, que se alimentam de bactérias e livram o precioso líquido de qualquer contaminação biológica.


“Na estação de tratamento por zonas de raízes, primeiro filtramos os dejetos em brita e areia, depois fazemos o líquido circular pelas raízes de plantas aquáticas, retirando 95% da carga poluidora. Em seguida, a água passa por mais uma caixa com as esponjas e elas fazem um último trabalho de limpeza, retirando as bactérias”, explica Parolin. “Os cauxis são animais filtradores por natureza. Eles filtram a água para obter seu alimento, que são os micro-organismos”.


Os pesquisadores do Paraná já instalaram suas estações de tratamento em diversas propriedades rurais e em escolas e estão ajustando a forma de operação para chegar a uma rotina fácil de ser seguida por leigos. Paralelamente, estudam maneiras de reproduzir as esponjas em cativeiro para acrescentá-las à caixa de purificação final, nestas estações. “Nossa preocupação é usar, em cada região, apenas espécies locais, de modo a não causar desequilíbrios, pois a água limpa é devolvida aos rios e uma espécie de outra localidade poderia se tornar invasora. Na estação, as esponjas ficam contidas, mas elas lançam seus ‘embriões’ na água corrente”.


Especialista em cauxis, a pesquisadora Cecília Volkmer Ribeiro, do Museu de Ciências Naturais da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, incluiu 11 espécies brasileiras na Lista Vermelha do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). São esponjas de ocorrência muito restrita, limitada a algumas lagoas.


As espécies menos ameaçadas, no entanto, poderiam ter uso comercial. E a pesquisadora aponta outras particularidades desses organismos, com potencial a ser desenvolvido. “As esponjas de água doce produzem biosílica, um material com muitas aplicações possíveis, até como chips de computador”, diz. A biosílica se encontra nas espículas, um tipo de espinho de que é constituída a estrutura do animal.


Conforme relata Cecília, algumas etnias indígenas utilizavam estas espículas para tornar suas cerâmicas mais resistentes, caso dos Carajás. “Isso no passado, os Carajás atuais não mantiveram a tradição deste tipo de cerâmica”, comenta. Mas nas peças antigas, o desenho das espículas chega a ser visível em meio à argila moldada.


No Centro-Oeste, as espículas são utilizadas na produção de cerâmica refratária, inclusive para exportação. A forma de exploração, porém, não é sustentável. O ideal seria promover a criação de esponjas para não depredar as concentrações naturais. “Há um projeto neste sentido destinado a lagos de hidrelétricas”, observa a especialista. “A esponjicultura de água doce poderia produzir o único bem mineral renovável de que temos notícia!


Taí a sugestão para as concessionárias operadoras de hidrelétricas: além de produzir energia, que tal entrar no ramo das biosílicas?


Foto: Vanessa de Souza Machado – Esponja (mancha verde) da espécie Oncosclera jewelii em ambiente natural, no rio Tainhas, RS


Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/blog/biodiversa




Plantando Sementes pela Vida


(Autor Desconhecido)

Um homem morava numa cidade grande e trabalhava numa fábrica. Todos os dias ele pegava o ônibus e viajava cinqüenta minutos até o trabalho.À tardinha fazia a mesma coisa voltando para a casa.

No ponto seguinte ao que homem subia, entrava uma velhinha, que procurava sempre sentar na janela.

Abria a bolsa tirava um pacotinho e passava a viagem toda jogando alguma coisa para fora do ônibus.

Um dia, o homem reparou na cena. Ficou curioso. No dia seguinte, a mesma coisa. Certa vez o homem sentou-se ao lado da velhinha e não resistiu:

- Bom tarde, desculpe a curiosidade, mas o que a senhora esta jogando pela janela?
- Boa tarde, respondeu a velhinha. - Jogo sementes.
- Sementes? Sementes de que?
- De flor. É que eu viajo neste ônibus todos os dias. Olho para fora e a estrada é tão vazia.
E gostaria de poder viajar vendo flores coloridas por todo o caminho... Imagine como seria bom.



- Mas a senhora não vê que as sementes caem no asfalto, são esmagadas pelos pneus dos carros, devoradas pelos passarinhos... A senhora acha que essas flores vão nascer aí, na beira da estrada?

- Acho, meu filho. Mesmo que muitas sejam perdidas, algumas certamente acabam caindo na terra e com o tempo vão brotar.
- Mesmo assim, demoram para crescer, precisam de água...
- Ah, eu faço minha parte. Sempre há dias de chuva. Além disso, apesar da demora, se eu não jogar as sementes, as flores nunca vão nascer .


Dizendo isso, a velhinha virou-se para a janela aberta e recomeçou seu "trabalho". O homem desceu logo adiante, achando que a velhinha já estava meio "caduca".O tempo passou...

Um dia, no mesmo ônibus, sentado à janela, o homem levou um susto, olhou para fora e viu margaridas na beira da estrada, hortênsias azuis, rosas, cravos, dálias...


A paisagem estava colorida, linda.O homem lembrou-se da velhinha, procurou-a no ônibus e acabou perguntando para o cobrador, que conhecia todo mundo.

- A velhinha das sementes? Pois é, morreu de pneumonia no mês passado.

O homem voltou para o seu lugar e continuou olhando a paisagem florida pela janela.
"Quem diria, as flores brotaram mesmo", pensou. "Mas de que adiantou o trabalho da velhinha?
A coitada morreu e não pode ver esta beleza toda".

Nesse instante, o homem escutou uma risada de criança.No banco da frente, um garotinho apontava pela janela entusiasmado:

- Olha, mãe, que lindo, quanta flor pela estrada... Como se chamam aquelas azuis?

Então, o homem entendeu o que a velhinha tinha feito. Mesmo não estando ali para contemplar as flores que tinha plantado, a velhinha deveria estar feliz. Afinal, ela tinha dado um presente maravilhoso para as pessoas.

No dia seguinte, o homem entrou no ônibus, sentou-se numa janela e tirou do bolso um pacotinho...

Eram sementes ...

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Feira Agroecológica do Benfica - Calendário de outubro


Oficinas:

Dia 09 - Rodas, pinturas e feituras de brinquedos (especial Dia das Crianças)
Dia 23 - Reflexologia (Grupo Vida e Equilíbrio)
Dia 30 - Princípios de Permacultura Urbana (Skye Riquelme)

Local: Praça da Gentilândia - Benfica
Informações: consumidoresresponsaveis.blogspot.com
Contato: (85) 3281.0246

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Governo lança plano ousado para promover produção e consumo sustentáveis



http://www.mma.gov.br/sitio/index.php?ido=conteudo.monta&idEstrutura=243;

Um conjunto de ações articuladas, que prometem uma revolução nas relações de consumo no Brasil, está em consulta pública no site do MMA de 21 d setembro até 11 de novembro de 2010.

22/09/2010

Nos próximos três anos, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) vai trabalhar em conjunto com diversos atores para promover mudanças em nossos padrões de produção e consumo. Os atuais padrões logo não serão compatíveis com os limites físicos do planeta e o Brasil precisa estar preparado. Para isso, o MMA pretende mexer até nas prateleiras dos supermercados.

Um conjunto de ações articuladas que prometem uma revolução nas relações de consumo no Brasil entra em consulta pública no site do MMA de 21 e setembro até 11 de novembro de 2010. Em estrita consonância com novos marcos legais, como a Política Nacional de Resíduos Sólidos e as resoluções do Conama, o Plano de Ação para Produção e Consumo Sustentáveis (PPCS) quer colocar na mesma mesa atores importantes do governo, do setor produtivo e da sociedade civil para mostrar que responsabilidade socioambiental dá lucro e ajuda a mover o país em direção ao desenvolvimento sustentável.

"Vamos convocar a sociedade! A ideia é sair da zona do conforto e agir imediatamente", avisa a secretária da Articulação Institucional e Cidadania Ambiental, Samyra Crespo, responsável também pela campanha Saco é um Saco, que já retirou dos supermercados 800 milhões de sacolas plásticas potencialmente nocivas ao meio ambiente. Como foi formulado, o Plano é um "guarda-chuva" de programas governamentais e ações do setor privado e da sociedade civil previstas e em curso, uma agenda positiva para mostrar os esforços que o governo e a sociedade estão fazendo. A idéia central do Plano é a articulação entre essas iniciativas, de maneira a fomentar a mudança para padrões mais sustentáveis de produção e consumo.

O novo plano está disponível para contribuições durante o período de consulta pública, que urará 45 dias, no site www.mma.gov.br/ppcs <http://www.mma.gov.br/ppcs>.

"A vida das pessoas vai ser afetada diretamente, por isso pedimos que elas participem, por meio de suas organizações da sociedade civil, empresas e órgãos públicos",solicita Samyra. As sugestões serão analisadas pelo Comitê Gestor do Plano e podem fazer parte do documento final, que estará pronto ainda este ano. O Plano pretende que o consumo consciente deixe de ser visto
como "alternativo" e passe de segmento de mercado à regra geral.

Com seis prioridades selecionadas para o primeiro ciclo, previsão de prazos e sob constante acompanhamento, o plano está previsto para ser implementado em três anos (2011-2013). As prioridades inicialmente selecionadas são: educação para o consumo sustentável, construções sustentáveis, agenda ambiental na administração pública (A3P), vrejo e consumo sustentáveis, compras públicas sustentáveis e aumento da reciclagem de reíduos sólidos.

O PPCS é fruto da constatação de que o consumidor brasileiro está cada vez mais atento à questão da sustentabilidade. Pesquisas de diversos institutos revelam que, se pudesse escolher, considerando preço e qualidade, o brasileiro preferiria produtos que não agridem o meio ambiente. Samyra reconhece as dificuldades em estabelecer novos padrões de produção e consumo, mas acredita que com informações suficientes e produtos chegando às prateleiras dos supermercados a preços acessíveis e com responsabilidade ambiental comprovada, as mudanças podem começar no curto prazo.

É esta a análise que faz com que a espinha dorsal do Plano seja a articulação entre os diversos setores da sociedade brasileira para ampliar o mercado de produtos sustentáveis e promover a mudança de hábitos de consumo.

Serviço:
Consulta Pública do Plano de Ação para Produção e Cnsumo Sustentáveis:
www.mma.gov.br/ppcs <http://www.mma.gov.br/ppcs>
Endereço eletrônico institucional: ppcs@mma.gov.brppcs@mma.gov.br>



quinta-feira, 23 de setembro de 2010








Gente..

vamos ajudar esse projeto maravilhoso que é o Tudo sobre Plantas a poder continuar exercendo suas atividades!!
Para quem não teve a oportunidade de conhecer, dá uma olhadinha no blog e no site, é bem interessante messssssssmo!
Para ajudar basta se cadastrar no grupo de discussão do projeto, que está alocado no yahoo grupos. É gratuito, simples, e vc ainda recebe informações interessantíssimas sobre o fantástico mundo das plantas!!!! O projeto precisa de 2000 cadastros, vamos ajudar a divulgar à adesão ao grupo!!!!Não deixemos iniciativas maravilhosas como essa deixarem de acontecer por dificuldades de manutenção!!!

http://br.groups.yahoo.com/group/tudosobreplantas/



Fim de uma etapa do Projeto Tudo sobre Plantas

Pois é, pessoal, tudo que é bom dura pouco e/ou acaba.
Até que durou bastante, não é? Durante esses 8 anos o projeto tentou de todas as formas manter-se online, seja através de doações ou assinaturas, mas infelizmente o projeto não está conseguindo manter-se somente com as assinaturas.

Se conseguirmos aumentar substancialmente o cadastramento de novos participantes (a meta mínima é de 2000 participantes) em nosso grupo de estudos, a partir do final de novembro de 2010 o projeto Tudo Sobre Plantas passará a aceitar novamente cadastros gratuitos. A fonte principal de verba para manutenção do projeto se dará através da compra de cotas de publicidade pelas empresas interessadas em manter o projeto.

Mas, para que possamos chegar nessa próxima etapa, precisamos de sua ajuda.

Preciso que vocês divulguem o Grupo de Estudos sobre Plantas (não paga nada é público e gratuito!): http://br.groups.yahoo.com/group/tudosobreplantas/

É importante frisar isto: a participação no grupo de estudos é feita mediante cadastro no Yahoo!grupos e é TOTALMENTE GRATUITA.

Precisamos de mais participantes em nosso grupo de estudos e TODOS que gostem de plantas podem ser convidados. Amigos, parentes, colegas de faculdade, de trabalho, vizinhos…

Chamem todos para participarem e indiquem o endereço do grupo. Vale publicar em blogs, postar comentários, mandar email para os amigos, publicar no mural da faculdade, avisar em lojas de plantas…

Eis uma sugestão de mensagem para ser repassada aos amigos:
“Você gosta ou quer aprender sobre plantas? O portal Tudo Sobre Plantas precisa de mais participantes em seu grupo de estudos para tornar-se gratuito.

Para se cadastrar, acesse:
http://br.groups.yahoo.com/group/tudosobreplantas/

Você pode se cadastar enviando email para: tudosobreplantas-subscribe@yahoogrupos.com.br

Para manter-se informado, acesse:
https://twitter.com/tsplantas”

A próxima etapa depende somente de vocês. Se precisarem de cartazes ou panfletos basta entrar em contato diretamente comigo, ok?

Abraços!
Anderson C. Porto
RJ / Brasil (21) 9688-9521
\|/ Comunidade Tudo Sobre Plantas \|/
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
http://www.tudosobreplantas.com.br
http://blog.tudosobreplantas.com.br
http://forum.tudosobreplantas.com.br
http://galeria.tudosobreplantas.com.br
https://twitter.com/tsplantas
“Sonhar, sem fazer dos sonhos teus senhores” (Rudyard Kipling)



Feiraaaaaaaaaa!!!

Feiraaaa!!!
Compareçam e sejam consumidores conscientes!!!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Manifesto pelos fitoterápicos

O uso das plantas como medicina preventiva é provavelmente tão antigo quanto a própria humanidade. Há séculos, nossos ancestrais vem utilizando – as como ervas terapêuticas sob a forma de óleos, compressas, tinturas chás e inalações. Mesmo as preparação farmacêutica tais como os extratos, pomadas e cápsulas utilizam como matéria-prima o principio ativo das plantas.

A série que o Dr. Dráuzio Varella tem apresentado no Fantástico vem fornecendo informações destoantes com a real utilidade dos fitoterápicos - medicamentos naturais. Material jornalístico de quinta categoria, falseante e completamente tendecioso. Atestado de favoritismo à Indústria farmacêutica que fatura milhões em cima de doenças que são frutos de uma política que pouco está interessada em estimular o consumo de alimentos livres de agrotóxicos, o consumo de um ar limpo, um saneamento básico e uma medicina preventiva e alternativa. Tudo isso porque essa atitudes não estão de acordo com o capitalimo que movimenta contas bilionárias recheadas de dinheiro sujo, ganho em cima da dor de quem adoece. Não necessitamos da indústria farmacêutica! Temos a prevenção e a cura na própria natureza!!!


Os fitoterápicos há tempos são utilizados e há tempos já existem pesquisas que comprovam a eficiência dos mesmos. Cito um conterrâneo, o qual pessoalmente cultivo a maior admiração: o professor Francisco José de Abreu Matos, criador do Projeto Farmácias Vivas e idealizador do Laboratório de Produtos Naturais da Universidade Federal do Ceará (UFC). Referência nacional e internacional no estudo de plantas medicinais, foi um incansável pesquisador na área de Fitoterapia, tendo já recebido homenagens dentro e fora da academia, no Brasil e no Exterior.

Em favor das plantas medicinais e do direito de resposta do Prof. Frazão, posto abaixo links de matérias do blog Tudo sobre Plantas que contextualiza toda a polêmica que envolve o discurso que a Rede Globo tem feito dos fitoterápicos. Segue primeiramente o link da matéria exibida no Fantástico no dia 12/09 e em seguida o direito de resposta do Dr. Frazão.

http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1618463-15605,00-QUIMICO+DO+MA+RECEITA+EXTRATO+DE+GRAVIOLA+PARA+TRATAR+CANCER.html

http://www.youtube.com/watch?v=Lb5WYdWCPwU

http://www.tudosobreplantas.com.br/blog/index.php/2010/08/18/drauzio-varella-e-a-fitoterapia-no-brasil/

http://www.tudosobreplantas.com.br/blog/index.php/2010/08/24/fitoterapicos-presidente-do-cff-questiona-drauzio-varella-medico-responde/

http://www.tudosobreplantas.com.br/blog/index.php/2010/08/26/manisfesto-a-favor-da-fitoterapia/

http://www.tudosobreplantas.com.br/blog/index.php/2010/08/26/varios-comentarios-selecionados-sobre-a-reportagem-da-epoca/

http://www.tudosobreplantas.com.br/blog/index.php/2010/08/27/a-polemica-das-plantas/

http://www.tudosobreplantas.com.br/blog/index.php/2010/08/28/alanac-rebate-declaracoes-de-drauzio-varella-sobre-fitoterapicos/

http://www.tudosobreplantas.com.br/blog/index.php/2010/08/31/resposta-ao-fantastico/

http://www.tudosobreplantas.com.br/blog/index.php/2010/08/31/em-defesa-da-medicina-chinesa/

http://www.tudosobreplantas.com.br/blog/index.php/2010/09/04/unisul-naturologos-rebatem-drauzio-varella/